Ocaso

Ocaso Bequadros

Desprezo o modo como as pessoas vivem
Eu desprezo a moda
Desprezo o caso contado às pressas
Eu dispenso a caça

Desprezo a fama dos estúpidos
Eu desprezo a fome
Desprezo o amor por interesse
Eu dispenso Roma

Faça de meu descaso o teu acaso
e o ocaso fechará o dia

Faça do meu fraco o teu forte
Do meu triste o teu norte

Desfaço os mitos controladores
Eu desfiro o golpe
Desprezo toda e qualquer bandeira
Eu dispenso a pose

Desprezo os termos dos poderosos
Eu dispenso ternos
Desprezo a falsa saudação
Eu desprezo a farda
Faça de meu descaso o teu acaso
e o ocaso fechará o dia

Faça do meu fraco o teu forte
Do meu triste o teu norte

Prefiro o canto desencontrado
Eu almejo a fuga.
O contra ponto encantoado.
Música é musa.

Prefiro o lento ao apressado,
trabalhar à toa
ou o sujeito à oração
tempo que perdoa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *