A alma

A alma Bequadros

Não mais eu tento ser do jeito que nunca fui
Hoje me aceitei, mesmo sem credo e sem cruz

Nunca se pode crescer mentindo,
nunca se pode sofrer sorrindo
Nada me fará esquecer do seu beijo de boa noite e tchau

Penso nos outros, aqueles outros normais
Que se mantem intocáveis com suas vozes  fatais

Peça se quiser ganhar, a alma se pode curar
carinho não se pode comprar, só trocar e curtir

Nada mais me impede de viajar sem partir
Todos me rodeiam, perguntam como ser feliz
No sonho se pode voar, na vida eu sei me virar
Abrace se quiser amar e não minta pra si

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *